Preenchimento labial: Saiba tudo sobre o procedimento estético que está em alta no Brasil

by

Diversas celebridades internacionais como Angelina Jolie, a atriz Lindsay Lohan e a cantora Christina Aguilera já aderiram à moda do preenchimento labial. No Brasil, as cantoras Anitta e Luísa Sonza, já disseram ser adeptas da técnica e influenciaram diversas outras mulheres a experimentar.                                             

A médica especialista  Ana Paula Moro Quinteiro revela que o preenchimento labial tem diversas vantagens.

“O preenchimento corrige assimetrias, promove contornos mais definidos e elimina rugas ao redor da boca. Mas muita gente o busca mesmo para aumentar os lábios, deixando-os mais volumosos e com aspecto mais carnudo”. 

Segundo ela, o primeiro passo para garantir um bom resultado é a escolha do profissional e do procedimento mais seguro.

“A substância mais indicada é o ácido hialurônico porque é muito seguro e seu risco de alergia é mínimo. Essa substância é muito similar ao constituinte natural da pele e, por isso, o preenchimento funciona como uma espécie de reposição do ácido hialurônico, que normalmente reduz com o envelhecimento”, revela.

O produto é aplicado com uma agulha, em média 1 a 2 ml. Logo após a aplicação, é feita uma massagem para acomodar o produto nos lábios. Além disso, com a técnica adequada, a especialista explica que é possível fazer mais do que apenas preenchimento, mas um contorno labial.         

O produto dura de 6 meses a 2 anos. Para a reaplicação não existe um prazo mínimo. Se o resultado não foi o esperado, tem volta. Existe uma enzima chamada hialuronidase que consegue destruir o ácido aplicado e fazer seus lábios voltarem à forma anterior.                         O preenchimento deve ser evitado por quem tem alergia ao produto, grávidas, mulheres que estejam amamentando, portadores de doenças autoimunes, pessoas com distúrbio de coagulação e quem tem uma infecção no local da aplicação. Nesses casos, a realização do procedimento pode causar reação alérgica, sangramento excessivo ou agravar infecções.

0

No Comments Yet.

What do you think?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: